Um poema de amor

Eu o amo sem desespero e com uma quietude que me espanta

Eu o amo com uma gratidão e com uma liberdade que me encanta

Eu o amo quando fecho meus olhos e lhe toco

Eu o amo quando a música me toca

Eu o amo na lembrança de um tango

Eu o amo no sorriso dos meus lábios

Eu o amo quando estou comigo em silêncio

Eu o amo por não ser um pedaço de mim

Eu o amo por me sentir inteira

Eu o amo pela generosidade da vida

Eu o amo pelo brilho no meu olhar que me ilumina

Eu o amo sem medo, sem jeito, sem formato, sem vício, sem apego

Eu o amo livre

Eu o amo sem pretensão

Eu o amo com respeito

Eu o amo no espaço livre que sinto em mim

Eu o amo e fim…

Escrito em 19/08/2011

Por Júlia Miguel

Anúncios

2 respostas em “Um poema de amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s