A retomada

Estou prestes a cortar minhas amarras. O mundo me pertence e o lugar do meu pé é na estrada. Minha alma é uma mochila sem destino, pois não há história escrita, há vida a ser vivida.

Por Júlia Miguel

Escrito em Jun/2011

Antes eu sentia tanta falta de alguém, que não percebia que o que me faltava era minha própria presença.

Estava ausente de mim e queria desesperadamente que o outro preenchesse este vazio.

Caminhei muito tempo só, sem saber onde estavam meus pedaços perdidos. Foi preciso coragem para enfrentar meus medos, fé para encarar a vida e perdão para o meu próprio abandono.

Agora estou me encontrando e há uma força que vibra em cada fibra do meu ser…

Precisei caminhar muito, chorar demais, muitas vezes rir de mim mesma e outras vezes foi preciso fechar meus olhos e mergulhar num silêncio profundo para saber qual era a canção que fazia minha alma vibrar.

Aprendendo a me dar prazer, um horizonte de infinitas possibilidades se abriu para mim.

Acredite, quando voltamos para casa depois de muito tempo perdida, o sentimento de plenitude é maravilhoso, estar inteira é gratificante.

Hoje, quando descubro o mundo, descubro mais de mim.

Por Júlia Miguel

Escrito em 17/08/2011

Anúncios

2 respostas em “A retomada

  1. Amiga, que inspirador, muito bacana, parabéns!!! Ahhh o lugar dos meus pezinhos também são na estrada… hahaha… Adoro!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s